MOVIMENTAÇÃO MUNDIAL CONTRA AGROTÓXICOS E TRANSGÊNICOS

 

Os agrotóxicos e transgênicos se configuram nas grandes polêmicas acerca da produção de alimentos; o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo desde 2009, só na safra entre 2010 e 2011 foram utilizados, nas lavouras nacionais, cerca de 936 mil toneladas (IDEC).

A transgenia, que a princípio, era a tecnologia associada com previsão, controle e reprodutibilidade, tomou  outros rumos e hoje, muitos dos transgênicos já liberados no meio ambiente não podem mais ser controlados. Eles interagem com toda a biodiversidade e ciclos naturais, podendo transferir seus genes para outras espécies selvagens, gerando efeitos que podem ser irreversíveis, e que foge do conhecimento humano, uma vez que nossas lavouras tem sido um grande laboratório e a nossa população cobaia para a introdução dos transgênicos; já estamos avisados que podemos ter surpresas desagradáveis em um futuro próximo.

O agronegócio, nome dado ao modelo de produção agrícola dominante no Brasil e no mundo, é o grande responsável pelo crescimento e uso desenfreado do uso de agrotóxicos e transgênicos. Esse modelo de produção se baseia na predominância de latifúndios, alta maquinaria, marginalização e desvalorização dos trabalhadores rurais, uma vez que substituem seu posto de trabalho e pagam-lhe salários ínfimos; sem falar na degradação do meio ambiente, desgastando o solo, contaminando os lençóis freáticos e colocando a vida de animais, seres humanos e do próprio planeta em risco.

A Monsanto é hoje uma das maiores empresas produtora desses venenos, que tem contaminado boa parte dos alimentos que chegam à nossa mesa. Em agosto desse ano (2012), a transnacional americana de agroquímicos Monsanto foi condenada a pagar uma multa de 250 mil dólares por “danos morais causados aos consumidores”, o Ministério Público Federal (MPF) entendeu que a propaganda veiculada pela empresa no sul do Brasil, em 2001, tinha como objetivo preparar o mercado nacional para a inserção dos transgênicos, que nessa época não havia sido aprovado ainda.

Para assistir a propaganda e ler a matéria na íntegra acesse: http://memorialatina.net/2012/08/29/monsanto-e-condenada-por-propaganda-enganosa/

Motivados pelo descaso com o qual as multinacionais e o mercado econômico vem tratando assuntos tão importantes como saúde e o futuro do planeta, jovens do mundo inteiro se organizaram contra a ameaça da Monsanto. Segundo site oficial (http://occupy-monsanto.com/) iniciou dia 17 de setembro, mesma data em que se deu a ocupação a Wall Street o ano passado, uma série de protestos, que durarão a semana toda em diversos lugares do mundo, em St. Luis (Missouri), onde está a sede da Monsanto Corporation, em todo os EUA, na Argentina, Canadá, Alemanha, Índia, Espanha, Filipinas, Paraguai e vários outros lugares.

Ocupar a Monsanto significa confrontar esse sistema de produção opressor, e a participação popular é ferramenta fundamental nessa luta. Ao contrário do que dizem as grandes empresas, é possível uma produção que favoreça a alimentação saudável, fortaleça a agricultura familiar e assim garanta um alimento seguro, em quantidade suficiente e de boa qualidade, conforme preconiza a Lei de Segurança Alimentar e Nutricional (BRASIL).

O Brasil como recordista no uso de agrotóxicos e transgênicos (principalmente soja transgênica), não poderia deixar de apoiar essa manifestação, nossa movimentação aqui ainda é bastante tímida, mas é fundamental debatermos esse assunto. Mais de 50 entidades nacionais se juntaram em abril de 2011 na Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, que tem por objetivo sensibilizar a população brasileira para os riscos que os agrotóxicos representam, e se mobilizar para cobrar medidas que freiem seu uso no Brasil.

Para fortalecer a atuação, foi criado um projeto de financiamento colaborativo através do site catarse. A Campanha pede que @s interessad@s acessem o link  http://catarse.me/pt/projects/851-transformacao-agroecologica-colaborativa#about para saber os objetivos do projeto, motivações, ações previstas e formas de contribuir.

A Campanha que visa para transformar profundamente a realidade desse país campeão em consumo de agrotóxico, recentemente, lançou um abaixo assinado para banir do Brasil os agrotóxicos já banidos em outros países (assine a petição virtual)

 

O CAER (Centro Acadêmico Emílio Ribas), representante dos alunos do curso de Nutrição e do curso de Saúde Pública da FSP/USP:

  • Apoia a “Campanha Permanente Contra Agrotóxicos e Pela Vida!”
  • Apoia “Occupy Monsanto.”

 

 

 

 

Anúncios

Fim da venda de tickets e início de recarga cartão USP na FSP

A partir do dia 30/09 não serão mais comercializados os tradicionais tickets de papel do bandejão..

Agora o carregamento do cartão USP pode ser feito na FSP na tesouraria, no subsolo da faculdade

O carregamento poderá ser feito das 9h as 12h e das 13h30 as 16h30.

localize-se: A tesouraria fica no subsolo da FSP . Chegando nos caixas eletronicos siga para esquerda(oposto a pró aluno) passa os elevadores, a máquina de café, as escadas,  em seguida tem uma porta de vidro e passando ela a direita é a tesouraria..

http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2010/11/carteirinha-da-usp-substituira-tiquete-nos-bandejoes-do-campus/

Saúde Pública no FORMAB

 

Mas afinal, o que é FORMAB? É o Programa de Formação e Vivência na Atenção Básica financiado pelo Ministério da Saúde juntamente com o Departamento de Atenção Básica (DAB/MS) onde se reuniram estudantes de graduação dos cursos Saúde Pública (FSP/USP), Saúde Ambiental (UFU), Gestão de Serviços de Saúde (UFMG), Gestão em Sistemas e Serviços da Saúde (UFRN), Análise de Políticas e Sistemas de Saúde (UFRGS), Gestão em Saúde Coletiva (UnB), Saúde Coletiva (UFRJ, UFPR, UNILA, UFTM, UFAC, UFBA, UnB) para um estágio de vivência no SUS e para conhecer o modelo de gestão da FESF-SUS.

A Fundação Estatal Saúde da Família é um organismo da Administração Pública com flexibilidade e autonomia mais amplas do que as atuais autarquias e fundações públicas de direito público possuem. Dispõe de instrumentos administrativos de natureza privada e, nesse sentido, é comparável a uma empresa pública estatal. A Fundação tem como propósito a eficiência, a qualidade e o compromisso com a manutenção dos princípios do SUS. Algumas das limitações hoje encontradas no SUS relacionam-se a duas grandes causas: financiamento insuficiente e gestão inadequada. Esse novo modelo de gestão tem como finalidade dar melhores condições para que os objetivos do SUS sejam implementados com mais profissionalismo gerencial e, sobretudo, com instrumentos mais ágeis.

Mas será que esse modelo de gestão é o pressuposto que a Faculdade de Saúde Pública defende? A graduação em Saúde Pública e Nutrição defendem? É a luta do CAER? O SUS é uma grande conquista do povo brasileiro, fruto de um formidável processo de mobilização social ocorrida durante o período de redemocratização do país e de elaboração da Constituição Federal de 1988. Presta ações e serviços em todo o território nacional, constituindo-se em um modelo bem sucedido de política pública. O problema do SUS não é gestão, é subfinanciamento, há uma crise de identidade do SUS devido a expansão de fundações, OSs, instituições privadas travestidas de filantrópicas, onde está a eficácia do privado quando ele gera instituições (no caso, as seguradoras) que se preocupam mais com os lucros do que com o bem-estar da clientela? Em nome da I Turma Saúde Pública e como futuro profissional da saúde, os planos privados jamais assegurarão a integralidade da atenção, pois são organizados para atender demandas espontâneas e limitados pelos contratos, contudo, os modelos que se revelam mais eficazes atualmente são os serviços de base universais, devemos aproveitar essa fase de desenvolvimento para reforçar a visão sanitária focada no bem público, no direito e na inclusão.

Queremos um Estado que garanta saúde pública universal integral e gratuita!

Paz Amor União Respeito

Caçapa (Saúde Pública- CAER)

Agradecimentos e considerações

Gostaríamos de agradecer a presença de todos na Semana d@ Nutricionista FSP-2012.

Sugestões e/ou criticas podem ser enviadas para caemilioribas@gmail.com

Os certificados foram enviados se você não recebeu comunique preferencialmente no

e-mail.

Em breve postaremos mais sobre a semana incluindo textos, receitas do coffee e etc..

Fiquem sempre de olho no nosso blog..

Obrigad@ a tod@s!!

Denise Miguel_CAER