O Saúde +10, o Ato em Defesa da Saúde Pública e a participação dos estudantes da Nutrição e Saúde Pública

Em março de 2012 em Brasília formou-se o MOVIMENTO NACIONAL EM DEFESA DA SAÚDE PÚBLICA tendo como ponto de partida o Projeto de Lei de Iniciativa Popular que assegure o repasse efetivo e integral de 10% das receitas correntes brutas da União para a saúde pública brasileira. O projeto de iniciativa popular assinado por mais de 2 milhões de brasileiros foi aprovado no congresso do CONASEMS (congresso nacional dos secretários municipais de saúde) em julho de 2013 em Brasília.

Se aprovado o projeto, o SUS contará com um acréscimo para o orçamento do Ministério da Saúde de 2013 em cerca de R$ 40 bilhões, sendo 0,8% do PIB. O pleito do Projeto de Iniciativa Popular é importante para a sobrevivência do SUS, mas temos consciência de que não resolve por completo o subfinanciamento histórico da saúde pública no Brasil.  A história do SUS é marcada pelos problemas de financiamento. Os recursos públicos envolvidos sempre foram insuficientes para garantir uma saúde pública, universal, integral e de qualidade.

E qual é a importância dos alunos e das alunas da FSP com o Saúde +10 e o Ato em Defesa da Saúde Pública?

É importante destacar a necessidade de repolitização da reforma sanitária brasileira e lembrar que as centrais sindicais deram o primeiro passo para reaproximação de todo movimento social do país e incluir o movimento Saúde +10 em nossas pautas e na nossa futura prática profissional, sejamos nutricionistas ou sanitaristas.

 É importante também fortalecer o sistema público de saúde, que é a principal estratégia para diminuir as iniquidades e melhorar os indicadores de saúde do país. Além disso, aprofundar o debate sobre a formação no campo da saúde e fortalecer o movimento Saúde + 10 para combater o desfinanciamento do SUS.

Assim, convidamos a todos e todas para o ato em defesa da saúde publica que irá ocorrer no dia 2 de setembro as 12:30 horas no auditório principal do centro de convenções Rebouças. O Ato será uma atividade extra do 13º Congresso Paulista de Saúde Pública (31 agosto/4 setembro) e tem como eixo principal “O pública na saúde pública – A produção do (bem) comum” e reafirmar o SUS projeto ético-político exitoso, de sujeitos construtores de cidadania, e em defesa da dignidade e do direito à saúde como compromisso permanente de todos.

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s