Dia Mundial da Alimentação

Desde 1981 comemora-se no dia 16 de outubro o Dia Mundial da Alimentação, o tema mais debatido nos últimos anos foi o combate à fome.

Josué de Castro, já nos anos 30 chamou a atenção para os problemas da fome e da miséria que assolavam o país, afirmando que a apropriação injusta e ilegal dos recursos da natureza é responsável pelo subdesenvolvimento, fome e miséria. Em seu livro “geografia da fome” denuncia a fome como ação do homem e da condução econômica do país. Josué, foi uma figura importante na luta contra a desigualdade social e combate à fome, teve seus direitos políticos cassados durante a ditadura militar.

Atualmente o Brasil não sofre tanto com os agravos da fome/desnutrição, porém enfrenta ainda as mazelas de um país profundamente desigual, no qual direitos básicos não são respeitados e que afetam diretamente a alimentação do brasileiro.

Com o anúncio do aumento das passagens em praticamente todo território nacional, apenas 20 centavos foi o suficiente para que a juventude fosse às ruas mostrar sua indignação com a maneira que os governos têm conduzido a política. O aumento de 20 centavos nos transportes compromete o orçamento com alimentação, pois como é possível comprar o feijão se a tarifa aumenta e o salário não?

Junho, mostrou que a mobilização e ocupação das ruas é a via pela qual conquistaremos as vitórias. Outubro também está nos mostrando isso com a ocupação da reitoria e greve de diversos cursos pelas eleições diretas.

A luta pelo combate à fome que Josué travou em 1930 é uma luta pela democracia. Assim é a nossa luta hoje contra a epidemia da obesidade, contra os agrotóxicos, contra a concentração de terra e pelo direito dos animais. A luta pelo direito à alimentação é uma luta casada com o fim das desigualdades sociais, pela democracia!

Imagem

 

Anúncios