EACH NA FSP: O QUE ISSO TEM VER COM VOCÊ?

asseachfsp

ATUALIZAÇÃO: 21/03/2014 – 23h47

O Centro Acadêmico Emílio Ribas participou da Assembleia dos Estudantes da EACH realizada nesta sexta-feira na Faculdade de Saúde Pública, sendo prevista das 18 às 22 horas.

A sala Paula Souza ficou pequena para as mais de 300 pessoas que compareceram à assembleia de hoje, dentre elas estudantes de Ciências da Atividade, Gestão de Políticas Públicas, Marketing, Obstetrícia, Têxtil e Moda, etc e membros da Comissão da Graduação da EACH. Nela foram discutidas as questões das voltas às aulas da EACH, possível realocação, o “Plano B” emitido na quinta-feira às 16h nas grandes mídias, rumo do campus EACH, propostas dos estudantes, votações etc

Não possuímos pareceres oficiais dos Centro Acadêmicos ou outras instituições/entidades, porém durante a Assembleia alguns critérios para uma possível realocação das aulas dos cursos das EACH foram reafirmados e votados:
– manutenção das aulas na zona leste;
não separação dos cursos entre si;
– local com condições salubres;
– etc.

Ressaltamos que estas questões vão muito além da retomada das aulas, durante a Assembleia muitos relembraram que o campus nunca foi de grande aprovação pelos reitor e diretores, anteriores e atuais.
Seria coincidência que alguns de seus cursos tenham sofrido ultimamente ameaça de deixarem de existirem, como a Obstetrícia?
A marginalização dos cursos, do campus e da região sempre foram gritantes, porém, felizmente, a maioria dos estudantes estão unidos a favor dos interesses coletivos, lutando pela volta às aulas, sim, mas no campus que tantos idealizaram, todos os cursos unidos para manterem sua força e terem seus primeiros anos comuns possíveis. E em uma região que diariamente sofre exclusão e discriminação, levando, assim, a educação superior e de qualidade a regiões mais afastadas.

Alguns estudantes propuseram as aulas na Cidade Universitária, em Pinheiros e outras em regiões, outros eram favoráveis ao cancelamento do semestre. A maioria decidiu, em votação, a manter os critérios da Assembleia anterior e retomá-los, sobretudo para manterem-se unidos e, assim, mais fortes para lutarem pela EACH na USP Leste perante a essa ameaça iminente de separação, fechamento de futuras vagas para seus cursos e “morte” do campus. Segue a fala de um estudante: “De que adianta um diploma de uma faculdade que não existe mais?”.

Resumindo…
Portanto, as aulas dos nossos colegas não começarão segunda-feira(24/03/2014), tampouco serão no campus Pinheiros (incluindo FSP). Há previsão de um ato terça-feira.

Apoiamos a EACH e estamos nesta luta, somos todos USP!

ATUALIZAÇÃO: 23/03/2014 – 01h09

Divulgamos a ata redigida pelo estudante de obstetrícia Vinícius Becker de Souza:
Ata assembleia estudantes EACH 22mar2014

Texto e foto por Nicole Reis.

____________________________________________

capture-20140321-111917

Olá pessoal, como todos sabem, o campus da USP Leste está interditado por fatores ambientais e, por causa disto, a faculdade foi fechada e o começo das aulas adiado até segunda ordem. Primeiro, a reitoria disse que as aulas voltariam no dia 10 de março, mas nada aconteceu, e agora nos foi dito que as aulas voltam no dia 24 de março (segunda-feira)…e daí que entra você nessa história.

Como o campus da USP Leste ainda está interditado, a reitora resolveu dividir os cursos por diversas faculdades, da USP ou não, e a FSP entra nessa história, junto com a FM, EE e POLI.
Nós do CAER, desde o começo, nos posicionamos a favor da luta dos estudantes da EACH, mas também precisamos saber da sua opinião e de suas ideias. Por isso, nós gostaríamos de ouvir de você, estudante da FSP:

O QUE VOCÊ ACHA DA VINDA DOS ESTUDANTES DA EACH PARA A FSP?

Fizemos um questionário online para ser respondido anonimamente. Não deixe de participar e contribuir para a melhoria de nossa faculdade e para o melhor acolhimento dos estudantes da EACH.

10150621_547460775352068_653862133_n

Também, convidamos a todos a virem hoje, às 18h, na Assembleia dos Estudantes da EACH, para ficar por cima do que está acontecendo em nossa universidade.

Fontes:
http://www.usp.br/imprensa/?p=37856
http://each.uspnet.usp.br/site/conteudo-imprensa-noticia.php?noticia=1752
http://www.estadao.com.br/noticias/vida,aulas-da-usp-leste-vao-para-campus-saude-e-instituicao-particular,1143091,0.htm

Anúncios

3 pensamentos sobre “EACH NA FSP: O QUE ISSO TEM VER COM VOCÊ?

  1. Bom dia, Sou representante do Curso de Enfermagem de Imperatriz do Maranhão ao qual estamos na frente de uma ocupação do campus da UFMA há 11 dias , gostaria de pedir o apoio do DCE com um nota de apoio. Segue abaixo algumas informações !

    Acadêmicos da UFMA – CAMPUS Avançado – IMPERATRIZ aprovam a Deflagração da GREVE.

    Não há dúvidas de que o ano de 2013 foi marcado pelas Jornadas de Junho. Lutas contra o aumento da passagem que começaram em Porto Alegre e em São Paulo contagiaram a juventude e os trabalhadores em praticamente todas as capitais e varias cidades do Brasil. Dentre toda essa multidão a participação de milhões de estudantes universitários trouxe um novo significado para as mobilizações estudantis dentro e fora das universidades brasileiras. O espírito contestador que varreu o mês de junho de 2013 colocou em cheque a representatividade de governos, partidos, sindicatos e também entidades estudantis.

    Dentre as reivindicações da juventude e dos trabalhadores durante as jornadas de junho a “Educação” sempre esteve presente, construir um país melhor necessariamente começa por mais investimento do Governo em Educação, atualmente o governo do PT investe menos de 5% do Produto Interno Bruto – PIB – (soma de todas as riquezas produzida pelos trabalhadores) em Educação, enquanto mais de 45% do PIB é destinado para pagamento de uma divida externa que não foi feita por nós, estudantes e trabalhadores, e o resultado são escolas e universidades publicas sucateadas, sem infraestrutura adequada para a boa formação dos acadêmicos. O plano do governo federal de ampliar o numero de vagas nas universidades REUNE tem como resultado uma expansão de maneira irresponsável. Cria-se o curso e depois se pensa na infraestrutura, professores, assistência estudantil, transporte etc.

    Os ventos de indignação que sopraram o ano de 2013 ainda sopram levando a necessidade de organização da juventude e dos trabalhadores a fim de conseguir a garantia de segurança pública, educação, saúde e etc. No final de 2013 os estudantes de São Luís, protagonizaram uma manifestação histórica pelo direito a casa no Campus do Bacanga, greve de fome, atos de rua, barricadas foram necessárias para se chegar à vitória, ao todo foram 10 dias de muita mobilização.
    No começo de 2014 os Garis no Rio de Janeiro conseguiram através de uma greve em pleno carnaval um aumento salarial de mais de 30%, uma vitória histórica para uma categoria tão explorada deixando uma lição importante para todos brasileiros, é preciso lutar é possível vencer.

    No Maranhão 2014 começou com o problema sério na segurança pública, acarretando em todo estado um clima de insegurança muito grande, a Policia Militar entrou em greve, e também os garis de São Luís fizeram paralização. Saúde, segurança, educação e etc. só vão mudar no nosso país através de muita luta, e os estudantes de imperatriz já compreenderam isso. Muito já esperamos as promessas da administração superior da UFMA que nunca se concretizam.

    No Campus “Avançado” de Imperatriz o exemplo é visível e os acadêmicos reivindicam ações que a universidade deveriam ter proporcionado e planejado muito antes da transferência dos acadêmicos para o campus.

    Mediante a tudo isso por ampla maioria, os acadêmicos do curso de Engenharia de Alimentos e Enfermagem do Campus Avançado – UFMA/IMPERATRIZ aprovaram – em assembleia realizada no auditório Do Campus Bom Jesus na tarde do dia 04 de abril a deflagração da greve estudantil a partir do dia 08 de abril às 10:00 horas. Os acadêmicos reivindicam melhorias que envolvem : transporte ,disponibilidade de materiais para os laboratórios, contratação de professores efetivos, área de vivência, água e alimentação, internet entre outros.

    Segue a pauta de reinvindicações dos estudantes:

    1. Alimentação: Acadêmicos estão insatisfeitos com o preço elevado dos restaurantes, esperamos que a universidade subsidie 70% do valor da alimentação dos alunos, ou seja, R$ 3,50 ficando apenas R$ 1,50 para os alunos, lembrando ainda que são cerca de 300 refeições por dia assim não acarretariam tantos prejuízos à universidade.
    2. Corpo Docente:
    a. Engenharia de Alimentos: Falta de Profissionais nas áreas de Matemática, Engenharia Química e Química.
    b. Enfermagem: O curso de hoje possui 27 professores lotados no curso de acordo com o SIGAA, sendo que são 12 Enfermeiros Efetivos ( Quatro afastados para Especialização, um em licença Médica , outro trabalhando em São Luís, uma na Coordenação e ficamos apenas com 5 professores no quadro de docentes ENFERMEIROS) 9 Professores com outras Formações ( Um em pedido de Remoção e quatro em afastamento para especialização) e contamos com 6 professores Substitutos assim fechando a grade. Sem a oferta de disciplinas atrasado assim a conclusão do curso?
    3. Internet: Problemática vivenciada por todos os acadêmicos, a internet só funciona quando a UFMA está vazia, quando os alunos não estão no campus os poucos que ficam conseguem acessar alguma página. Um verdadeiro prejuízo a todos os estudantes que necessitam dos serviços de internet para desenvolvimento de suas pesquisas acadêmicas, comunicação entre outros fins.
    4. Área de Vivência: É notório que os acadêmicos tem sentido na própria pele a falta de uma área de vivencia. Os acadêmicos quando terminam suas refeições o único lugar que encontram para descansar é os corredores da UFMA, pois as salas ficam trancadas para proteger os equipamentos retroprojetores. Por um espaço de vivencia adequado, que permita aos estudantes um espaço de troca de informações, atividades culturais, descanso e lazer.
    5. Casa do Estudante: Queremos que seja construída uma casa de estudante estruturada para beneficiar alunos em vulnerabilidade socioeconômica, sendo que queremos 10% de vagas da quantidade total de alunos ativos nos curso do Campus Bom Jesus.
    6. Segurança: Precisamos de Segurança Pública, queremos policiamento diurno nas proximidades do Campus.
    7. Estruturação de Laboratórios: Os nossos laboratórios estão sem materiais funcionais como luvas de procedimento, sondas, escalpe, materiais básicos estão em falta. Matérias primas e reagentes básicos também estão em falta e a consequência é uma formação incompleta.
    8. Acervo Bibliográfico: Solicitamos a restruturação do acervo bibliográfico tendo em vista que o curso de Medicina e Enfermagem inicia utilizando os mesmos livros e o numero de títulos é insatisfatório para a quantidade de alunos matriculados.
    9. Acessibilidade: Pedimos que seja implantada acessos para as pessoas com deficiência, a universidade dispõe de vagas todo inicio de semestre para deficientes mais não há estrutura para recebe-los e mante – los dentro da universidade.
    10. Transporte: Solicitamos a aquisição de um Ônibus com Banheiro para o CAMPUS CCSST visto que os acadêmicos ainda são muito dependentes de ônibus de São Luís para irem para congressos interestaduais.
    11. Esporte: Solicitamos em caráter de urgência a finalização da Quadra poliesportiva da Universidade.
    12. Assistência Estudantil: Aumento da oferta de Bolsas: Auxilio Moradia, Auxilio Permanência e Bolsa Alimentação.

    “Se não nos deixam sonhar, não os deixaremos dormir!”

    Página do Movimento :
    https://www.facebook.com/pages/Reage-Bom-Jesus-Reage-Imperatriz/532220130220055

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s